quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Black Friday: Veja sites para ficar longe

A Black Friday 2017 está quase em cima, mas já estamos pesados ​​em anúncios, ofertas e ofertas iniciais. Além de arredondar e destacar as ofertas que você pode se preocupar com varejistas específicos. Para analisar tudo pode ser intimidante. Há inúmeras promoções a serem realizadas, e nem todas elas são necessariamente boas. Por isso é sempre bom ficar atento a todas as promoções que estão disponíveis no mercado, muitas podem dar muita dor de cabeça.

O Procon-SP revela os sites que devem ser evitados pelo internauta ao fazer compras durante a Black Friday Brasil 2017 — ação de vendas que, esse ano, tem data marcada para o dia 24 de novembro. Na lista constam 518 lojas virtuais, até o momento, e todas as páginas citadas tiveram reclamações de consumidores registradas no Procon-SP, foram notificadas e não responderam ou não foram encontradas.

Desde 2011 que o Procon divulga essa lista de endereços e a mantém atualizada desde então — a última atualização foi feito na sexta-feira (10). Além do endereço do site, a lista ainda mostra informações como a empresa ou pessoa responsável pela página, o respectivo CNPJ (ou CPF), sua situação — que pode estar classificada como "No ar" e "Fora do ar" e significa o status do site no dia da inserção à lista — e a data de inclusão. Fique atento e descubra de quais sites você deve ficar longe.

Para que os criminosos possam ter suas vítimas, eles criam páginas quase idênticas a marcas nacionais conhecidas, alguns nomes chamam a atenção pela semelhança a determinados estabelecimentos famosos, como é o caso das páginas "gabimagazine.com.br", "magazinefernando.com" e "magazinericardo.com.br" — supostamente se referem à Magazine Luiza.

A instituição terá um esquema especial de monitoramento na Black Friday, como nos anos anteriores, entre 19h de 23 de novembro até 22h do dia 24. Entre as recomendações do órgão estão: o acompanhamento de preços por meio de uma pesquisa prévia e frequente dos produtos, além de conferir se o site é brasileiro para não resultar em custos extras e não se deparar com regras do Código do Consumidor de outros países.

Você pode conferir a lista completa na página do Procon SP sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite.